machismo de papel crepom

primeiramente, olaaaaar. segundamente, um breve resumo da minha vida nos últimos meses: terminei de escrever minha dissertação de mestrado ao mesmo tempo em que trabalhava loucamente, defendi a dita-cuja, comecei a namorar, aproveitei meu tempo de depressão existencial pós-mestrado avec vazio intelectual trabalhando, dormindo, namorando, estudando para o CPE e postando fotos no instagram, entrei […]

pasárgada ou porque eu amo o pinterest

sinceramente, eu não faço ideia de como a educação infantil funcionava antes do advento do pinterest. “muito bem, júlia”, alguns responderão já torcendo o nariz para o meu excesso de contemporaneidade como quem vê um jovem chamando de hashtag o botão do jogo da velha no teclado dos telefones fixos. pois eu bem duvido. no pinterest […]

sem-vergonha

um dos meus alunos particulares diz que tem vergonha pra tudo, chegando ao ponto de ser difícil pra mim identificar os momentos em que ele realmente está sentindo vergonha e os que ele se utiliza dela como justificativa para não realizar determinadas tarefas. no início, eu acabava tendo que dar uma rebolada fenomenal para romper […]

clube dos cinco

Uma Arte A arte de perder não é nenhum mistério tantas coisas contém em si o acidente de perdê-las, que perder não é nada sério. Perca um pouco a cada dia. Aceite austero, a chave perdida, a hora gasta bestamente. A arte de perder não é nenhum mistério. Depois perca mais rápido, com mais critério: […]