it’s now or neveeeeer

findou-se ontem a primeira semana de aula de 2014. 21h30 e sabem o que eu estava fazendo? dor-min-do.

vai ser neste ano da graça de 2014 que eu, você, nós dois veremos se eu sou boa mesmo. ano de copa, de eleições e de ‘vamos lá, júlia, vamos ver o que você é capaz de fazer’. ano que eu terei dezoito crianças entre 3 e 4 anos pra cuidar. ano que eu terei de um tudo em sala de aula, de trigêmeos a criança com sintomas do espectro autista, passando por pequenas misses, crianças que não falam nunca, crianças que não param de falar, mães inseguras [existe mãe segura pesquisar], mães permissivas, pequenos picassos, pequenos chimpanzés com um lápis na mão.

o medo de não dar conta é imenso neste momento. nunca tive um grupo tão grande e tão heterogêneo. nunca fui tão requisitada quanto fui esta semana; começar o ano sem uma assistente de sala pra curtir essa aventura comigo também não ajudou. me senti, em muitos momentos, incapaz. em outros, me senti a pessoa mais feliz do mundo e a sensação de que tudo vai ser divinomaravilhoso dominou.

as crianças são muitas, mas são incríveis. um ou dois choraram, mas muito pouco. no fim do primeiro dia, já estávamos todos sentados em roda rindo da história que eu acabara de contar. eles sabem fazer montes de coisas e são super independentes: quanto a isso, só posso parabenizar as professoras anteriores [dois grupos viraram um este ano] deles, que são maravilhosas e plantaram sementes de autonomia que, óh senhor, obrigada, eu estou colhendo.

ainda assim, eu estou tensa, tanto que não consegui escrever nada essa semana aqui, apesar de já ter umas histórias bonitinhas pra contar sobre a aluna que diz ‘não’ pra tudo o tempo inteiro, sobre a aluna que precisa de fono pro mês passado mas que é tão bonitinha falando que eu tô com vontade de encaminhá-la pra médica só lá por abril, sobre duas naninhas que viraram minhas novas melhores amigas, sobre o menino que tem a voz mais grave que a do cid moreira.

aos poucos, a gente vai entrando nos eixos. enquanto eu vou me apaixonando pelos novos, cruzo com os antigos nos corredores e a saudade-rasga-peito vem a galopes. sinto falta deles. sinto falta de tudo. encontro as mães que me abordam com um ‘juuuuuu! tô sentindo tanto a sua falta! seu aniversário tá chegando, né?’ e saber que algumas das mães novas mal sabem o meu nome me joga de volta à realidade automaticamente. minha vida na educação infantil é um constante empurrão para fora da zona de conforto, isso sim.

do centro de ‘onde a mágica acontece’, eu já enxergo ao longe a zona de conforto, mas também o muito trabalho que vai me levar até lá. sinto que vou ter muitas histórias para contar apesar de, por enquanto, estar inteiramente dedicada às questões práticas que as permitem. de novo: aos poucos, a gente vai entrando nos eixos. a vida só tá começando. 😉

 

* os nomes das crianças são fictícios e o nome e localização da escola jamais são mencionados neste blog por questões de proteção à intimidade.

Anúncios

2 opiniões sobre “it’s now or neveeeeer

comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s